quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Inveja




INVEJA. Vamos analisar a palavra INVEJA.

Maria ganhou uma bicicleta dos seus pais. Oh que legal! E Maria sai feliz passeando em sua bicicleta nova, eis que aparece o Joãozinho. Joãozinho, até então, tranquilo, garotinho normal, todo mundo gosta dele e tal. Mas algo acontece dentro de Joãozinho que todos desconhecem. Ele começa a ter raiva de Maria, pois também queria uma bicicleta nova e o máximo que conseguiu dos seus pais foi um pacotinho de bila, de R$ 1,99. Ah, coitadinho, mas ele queria tanto uma bicicleta! Então Joãozinho alimentou uma raiva por Maria, porque Maria tinha algo que ele gostaria muito de ter e infelizmente não podia, pelo menos naquele momento não. Não suportava a voz, a risada de Maria, mas não sabia o por quê. E quando ela aparecia de bicicleta então? Noooossa, Joãozinho tremia de ódio. Mas Maria estava pouco se importando com Joãozinho, mandou ele se fuder, se afastou dele e viveu feliz pra sempre com sua bicicleta.

Moral clichê da história: Ter inveja é ruim, MUITO RUIM!

E só se tem inveja de alguém, quando esse alguém tem algo a oferecer que você talvez não tenha. Quando essa pessoa, não tem absolutamente nada para contribuir ao mundo, quando essa pessoa não é nenhum exemplo de moral a ser seguido, quando essa pessoa não é absolutamente ninguém, é complicado sentir inveja. Ter inveja, nunca é bom, a não ser que seja construtiva, fazendo com que você corra atrás de seus ideais, fora isso, não vejo motivos para tal.  E geralmente se tem inveja de coisas boas, tipo, uma bicicleta por exemplo.

"Aaaaaaiiiiiii meu cuuu, ela não me suporta, ela mooorre de inveja de mimmm..."
Amor, o fato de você não gostar de carne de vaca, não quer dizer que você quer ser uma. Acorda.




quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Intuição





"Aí vem a vida e esfrega na sua cara o que a intuição tentou avisar." - Fernanda Estellita


Isso é verdade. E quantas vezes mais será necessário acontecer para que eu saiba a hora de agir ou me calar? Não lembro de NENHUMA intuição minha que não tenha dado certo, não houve nenhuma desconfiança minha que não tenha se concretizado. E Deus sabe quantas vezes eu rezei para que fosse só "impressão" ou coisas da minha cabeça... se bem que chifre é coisa da cabeça mesmo, né? Deixando de lado as piadinhas infames, enfim, quero dizer que nunca me enganei quanto ao fato de "achar" que algo está acontecendo... cedo ou tarde Deus te mostra a verdade. Mas mesmo assim, vou começar a dar mais atenção às minhas intuições, pois quebrei muito a cara confiando demais, amando demais, sendo boazinha demais.

E não, não estou falando só de homem não, estou falando no geral. Amor, amizade, família, trabalho, tudo.

Quando eu tinha 17 anos, namorava um rapazinho. Éramos apaixonados e tal, e vivíamos em um grupo de amigos e fazíamos tudo juntos. Tinha uma amiga. Melhor amiga. Tive um desvio, o traí uma vez, e essa minha amiga sabia e me apoiava a ponto de não me deixar mal com isso, me fazer achar que era normal e desencanar. Tudo bem. Mas eles eram muito amigos, muito chegados, viviam juntos, e eu pensava que pudesse rolar algo entre eles, mas ao mesmo tempo não me permiti pensar ou julgar os dois. Sempre mantive a postura de que todos são inocentes até que se prove o contrário. E eles me provaram o contrário. Um dia ele soube e veio com tudo. Eu neguei, chorei, e ele me testando. Até que em um determinado momento, ele gritou dizendo que soube por essa minha amiga e que depois de saber eles acabaram ficando. Ela por gostar dele e ele pra descontar "dicunforça" em mim. Meu mundo desabou por ter sido "desmascarada" e ele ter descoberto o meu vacilo (tanto que até hoje tenho trauma de dar uma de fodona que trai e me lascar depois), como pela traição da "amiga". Resumindo, coisas de adolescentes, deixamos de ser amigas, mas logo logo esqueci tudo (defeitinho meu), anos se passaram, não sei que fim levou esse namorado e a amizade continua até hoje. Se ela ler isso, ela vai rir viu!

Outro caso, de quando era pré adolescente, sempre fui a gordinha da turma. (Odeio isso!). E claro, ainda era atrevida porque me apaixonava sempre pelos mais bonitos da escola. RÁ! E assim eu me apaixonava, namorava, casava com eles, tinhamos vários filhos, e eles nunca souberam disso. Da turma, minhas amigas magras ou gostosas chamavam atenção, recebiam elogios, eram as mais cotadas pra receber "toques" dos outros meninos (é o nooovo) e eu sempre era A amiga, A gorda, A legal. Mas eu queria ser mais, queria ser A bonita, A gostosa, A que chamava atenção. Deus não dá asa a cobra, ele sabe disso. Mas eu chamava atenção sim, pelo meu corpinho avantajado e minhas roupas ridículas! Então eu vivia em meu sonho de Alice, me imaginando namorando com um determinado DEUS da época, quando o via meu coração acelerava, eu suava frio, perdia noção e a coordenação motora das pernas, dos braços e da língua também porque eu só falava besteira quando ele chegava perto. E uma dessas amigas, em especial, até imaginei que ela fosse querer algo com ele, mas porque? Ela era a bam bam bam dos meninos da época, porque ela iria justamente ficar com o "MEU"? Ah Camilla, deixa de nóia, todo mundo é inocente até que se prove o contrário. Ela me provou. E ela sabia que eu era apaixonava por esse dito cujo, mas não exitou em um dia na sala de aula, vir me contar morta de feliz, que tinha ficado com ele, que era assim, assado, que tinha sido maravilhoso e que se eu quisesse ela me apresentaria a ele... Euuuu??? Concorrer com ela??? Jamais! Mas choreeeeeeeeeeeeiiiii tanto!

Um dia, meu irmão descobriu que eu não era, mais, digamos, mocinha, melhor dizendo. E veio me apoiar, que era normal e uma conversa tão linda... Desconfiei na hora! Tinha alguma coisa muito errada aí, no mínimo ele iria querer matar o desgraçado que fez isso com sua irmã querida. Mas depois pensei: poxa, Camilla, dá uma chance. Ele tá só querendo ser legal com você! Até porque meu bem, lembre-se que todo mundo é inocente até que se prove o contrário... É, preciso dizer que ele provou? Não né? Um dia brigando por um bife de fígado na mesa da cozinha, ele me ameaçou que se eu não desse o pedaço do fígado pra ele, ele falaria para minha mãe. Desafiei pois ele nunca seria capaz de fazê-lo. Fez. Não só fez como saiu dizendo: ÓOOOOOOIII, estalando os dedos e rindo da minha cara. Não preciso falar dos castigos, gritos e nomes que ouvi né? Maldito bife de fígado... maldito irmão. ¬¬

Até com minha mãe me decepcionei. Quando tive minha primeira menstruação, chorei muito, pois achei que minha mãe fosse ficar triste. Eu estava viajando e minha primeira regra (que lindo) foi justamente no dia do aniversário dela. Quando cheguei de viagem, fui logo contar a ela, pensando: Ai meu Deus, ela vai ficar triste, mas pensando bem, vai ser uma surpresa boa pra ela! Ela vai entender e vai dar tudo certo. Calma Camilla, todo mundo é inocente até que prove o contrário... O QUÊÊÊ????????????????????? QUANDOOOOOOOOOO ISSO ACONTECEEEUUU???? NO DIA DO MEU ANIVERSÁRIOOOOOOOO??? PORQUEEE MEU DEUS, PORQUEEEEEEE?? QUE BEEELO PRESENTE VOCÊ ME DEU VIU??? MUITO OBRIGADAAA CAMILLA, MUITO OBRIGADA!! VOCÊ NÃO DEVIA TER ANDANDO DE BICICLETA NO SOL QUENTE, TUDO CULPA SUA!!! SUMA DA MINHA FREEENTEEEE, SUMAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!! Ficou umas duas semanas sem falar comigo direito, depois ela voltou a me amar de novo.

Gostaria muito de falar de fatos mais recentes, de intuições mais interessantes, mas já está tão batido, todo mundo já sabe que não tem nem mais graça!

Enfim, por mais que eu desconfie, por mais que eu ache ou tudo à minha frente me dá a completa certeza, eu sempre me dou o benefício da dúvida, já que sempre mantive a postura de que todo mundo é inocente até qu... O CARALHO!!!!!!!!! INOCENTE O CARALHO!! INOCENTE DE CU É ROLA!! Quando se é ruim, quando se quer prejudicar alguém, quando se quer tirar alguma vantagem de alguém, a pessoa sempre dá pistas, sempre solta alguma. Cabe a gente receber e se preparar pro bote ou dar uma de Camilla otária e dar a cara a tapa e receber a chicotada prometida.

Não acho legal, certo nem coerente, você desconfiar de tudo e de todos, viver com o pé atrás, viver com medo e apontar o dedo pra quem aparecer. Sou uma prova viva disso. A gente tem que se entregar mesmo, nas amizades, nos amores, nas paixões, ir de peito aberto, consciência tranquila e bondade na alma. Não é porque uma rosa te espetou que todas as outras vão te espetar. Você quem tem que tentar desviar na próxima, mas não evitar que uma rosa embeleze e perfume sua casa. Seria irresponsável com você e com o outro, não se permitir ser feliz porque uma vez não deu certo, porque um amor não deu certo. Olha só quem tá falando isso... quem mais esculhambou todos os homens, quem mais frescou, quem mais tinha medo, quem mais pisou e foi pisada... mas ninguém melhor do que eu pra falar isso.

Mas do mesmo jeito que não acho legal, certo nem coerente dar uma de doida e querer matar todo mundo que você "acha" que está fazendo complô contra você, muito pior é ser deixada se fazer de besta por quem se diverte às tuas custas. Cada caso é um caso, e cada qual é cada qual. Deixe a sua intuição te guiar, mas não deixe as desconfianças tomarem conta de você ou de seu mundo. Cague e ande, ande e cague. O que é verdadeiro vai surgir e te fazer bem, sem esforços, o que não é, não se preocupe, pois quando a fruta é podre ela cai sozinha.

Ah... e não tô muito afim de esperar me provarem ou provar nada a ninguém não. Quem é seu amigo não necessita de explicação e quem não é, não adianta nem insistir, já que nunca vai acreditar em você mesmo!!!

quinta-feira, 26 de julho de 2012

A Borboleta e o Cavalinho






Quantas vezes amamos tanto alguém e essa pessoa não tem nada mais a oferecer do que coices, mas mesmo assim persistimos e um dia as feridas causadas por aqueles a quem mais admiramos, não mais cicatrizarão e acabamos morrendo um pouco por causa deles? E o contrário? Porque temos a incrível capacidade de sermos gentis e amáveis com quem não conhecemos, enquanto apedrejamos aqueles que mais amamos?

Essa é a história da Borboleta e do Cavalinho... Vale muito a pena ler e refletir! 




Esta é a história de duas criaturas de Deus, que viviam numa distante floresta , há muitos anos atrás.
Na verdade, não tinham praticamente nada em comum, mas em certo momento de suas vidas, aproximaram-se e criaram um elo.
A borboleta era livre, voava por todos os cantos da floresta, enfeitando a paisagem. Já o cavalinho, tinha grandes limitações, não era bicho solto que pudesse viver entregue a natureza. Nele, certa vez, foi colocado um cabresto por alguém que visitou a floresta, e a partir daí sua liberdade foi cerceada.
A borboleta no entanto, embora tivesse a amizade de muitos outros animais e a liberdade de voar por toda a floresta, gostava de fazer companhia ao cavalinho, agradava-lhe ficar ao seu lado e não era por pena, era por companheirismo, afeição, dedicação e carinho.
Assim, todos os dias, ia visitá-lo e lá chegando levava sempre um coice, depois então um sorriso.
Entre um e outro, ela optava por esquecer o coice e guardar dentro de seu coração, o sorriso.
Sempre o cavalinho insistia com a borboleta que lhe ajudasse a carregar o seu cabresto, por causa do seu enorme peso. Ela, muito carinhosamente, tentava de todas as formas ajudá-lo, mas isso nem sempre era possível, por ser ela uma criaturinha tão frágil.
Os anos se passaram e numa manhã de verão a borboleta não apareceu para visitar o seu companheiro. Ele nem percebeu, preocupado que ainda estava em se livrar do cabresto.
Vieram outras manhãs, até que chegou o inverno e o cavalinho sentiu-se só e finalmente percebeu a ausência da borboleta.
Resolveu então, sair do seu canto e procurar por ela. Caminhou por toda a floresta a observar cada cantinho, onde ela poderia ter se escondido e não a encontrou. Cansado deitou-se embaixo de uma árvore. Logo em seguida, um elefante se aproximou e lhe perguntou quem era ele e o que fazia por alí.
- Eu sou o cavalinho do cabresto e estou a procura de uma borboleta que sumiu.
- Ah, é você então, o famoso cavalinho?
- Famoso, eu?
- É que eu tive uma grande amiga que me disse que também era sua amiga, e falava muito bem de você. Mas afinal, qual borboleta você está procurando?
- É uma borboleta colorida, alegre, que sobrevoava a floresta todos os dias visitando todos os animais amigos.
- Nossa, mas era justamente dela que eu estava falando. Não ficou sabendo?
Ela morreu e já faz muito tempo.
- Morreu? Como foi isso?
- Dizem que ela conhecia aqui na floresta um cavalinho, assim como você e todos os dias quando ela ia visitá-lo, ele dava-lhe um coice.
Ela sempre voltava com marcas horríveis e todos perguntavam a ela quem havia feito aquilo, mas ela jamais contou à ninguém.Insistíamos muito para saber quem era o autor daquela malvadeza e ela respondia que só ia falar das visitas boas que tinha feito naquela manhã e era aí que ela falava com a maior alegria de você.
Nesse momento o cavalinho já estava derramando muitas lágrimas de tristeza e de arrependimento.
- Não chore meu amigo, sei o quanto você deve estar sofrendo. Ela sempre me disse que você era um grande amigo, mas entenda, foram tantos os coices que ela recebeu desse outro cavalinho, que ela acabou perdendo as asinhas, depois ficou muito doente, triste, sucumbiu e morreu.
- E ela não mandou me chamar nos seus últimos dias?
- Não, todos os animais da floresta quiseram lhe avisar, mas ela disse o seguinte:
" Não perturbem meu amigo com coisas pequenas, ele tem um grande problema, que eu nunca pude ajudá-lo a resolver. Carrega em seu dorso um cabresto, então será cansativo demais para ele vir até aqui."

Você pode até aceitar os coices que lhe derem, quando eles vierem acompanhados de beijos, mas em algum momento da sua vida, as feridas que eles vão lhe causar, não serão mais possíveis de serem cicatrizadas.
Quanto ao cabresto, não culpe ninguém por isto, afinal, muitas vezes foi você mesmo que o colocou no seu dorso, ou permitiu que fosse colocado.







Pois é... é bom lembrar de nunca colocar a culpa em alguém pelo fardo que é seu. Como diz o texto, que é a realidade, muitas vezes foi VOCÊ MESMO quem colocou o fardo ou permitiu que fosse colocado. Não machuque alguém que só quer ajudar, estar ao seu lado e te fazer bem. 
Escolhas, e consequências... essa é a ordem!

Fiquem com Deus...


quarta-feira, 4 de julho de 2012

Pequeno Desabafo





Bom, tenho muita coisa para falar aqui. Já que não posso expressar, gritar, esculhambar e soltar os cachorros, sei que aqui posso fazer o que eu bem entender. Posso ser EU completamente, sem precisar esconder sentimentos, sem precisar esconder as dores que carrego ou raivas que tenho de algumas pessoas, verdadeiros sugadores de energia, sem precisar esconder meus amores e minhas esperanças. Aqui, sou a verdadeira Camilla Mariana, não a mãe, a mulher, a filha, a amiga, nem a irmã, aqui posso ser todas e ser eu mesma, sem uma linha a seguir, aliás, seguindo sim, a do meu coração e dos meus sentimentos, somente.

Muitas coisas aconteceram em minha vida ultimamente, com essas coisas, eu me vi perdida em sensações de medo, cautela, espanto. Coisas inesperadas, de certa forma, "impossíveis" surgiram em minha vida. Do nada, o universo ao meu redor mudou, me trazendo novas surpresas que de fato mudaram completamente meu rumo. E porque não dizer que de fato também, me trouxeram de volta à "vida"? Serei mal interpretada e com razão, mas não tenho nenhum medo em dizer que sim, voltei realmente a viver.

Deus tem uma forma maravilhosa de nos ensinar como seguir certos caminhos e de como enfrentar certas situações. Uma coisa tão simples, como "espere..". Eu não esperei. Eu soltei, me livrei, deixei voar, já que não era feliz comigo que fosse com alguém, mas que fosse feliz e já era hora de eu ser feliz também.

Sabe o que eu acho legal disso tudo? Sabe o que respondo quando me perguntam se é isso mesmo, se estou certa do que quero? Respondo, sem nenhuma dor, que acredito sim, que tenho fé de que as coisas se ajeitem. Sabe porque? Porque nunca precisei passar por cima de ninguém pra conseguir algo em minha vida. Nunca precisei humilhar alguém pra me sentir forte. Nunca precisei provar pra ninguém que sou melhor, que penso melhor, que faço melhor, porque não sou e nunca fui melhor que ninguém. Nunca precisei me submeter a baixaria pra provar alguma certeza interna minha e nunca precisei também, esquecer do sofrimento de outras pessoas sem me importar, pensando somente em minha felicidade e olhando somente para meu próprio umbigo.

E sabe o que mais? Acredito simplesmente, como diz Caio F, porque minha força vem de dentro e é do bem. E nisso acredito até o fim.

Não sou santa, não sou boazinha, não sou foda, e talvez eu nem seja merecedora de tantas graças em minha vida. Mas sou honesta. Sempre fui. Fui honesta em minhas dores, fui honesta em minhas revoltas e sou honesta hoje em minhas decisões. Não preciso temer minha consciência, porque ela hoje, não me faz medo algum. Os erros cometidos foram aprendidos. Não quero aqui ser hipócrita, nem contar vantagem, muito menos "cantar vitória" porque minha vida não é um jogo, muito menos a vida dos meus filhos. Estou aqui como uma pessoa que sofreu muito, sentiu cada parte do corpo, cada órgão, cada célula se despedaçar de dor, mas que independente de resultados conseguiu se levantar e provar pra si mesma que é infinitamente mais forte do que imaginava. E essa força vem de Deus que habita em mim. Sou humana, não sou perfeita, mas sei quem sou e me surpreendo cada dia ao ver do que realmente sou capaz.

Não gosto de gente ruim, e tenho pavor de quem gosta. Mas sei que por mais que saibamos que não se deve fazer com alguém o que não gostaríamos que fizessem com a gente, acabamos nos corrompendo por situações adversas que envolvem sentimentos, inclusive mágoas. Uma mulher magoada vale mais que três leões soltos morrendo de fome. Eu senti isso, passei por isso, e talvez ainda passe, sei lá. Só sei que independente do que achem de mim, independente do que desejem a mim, sabe de uma coisa? Eu sou MUITO MAIOR que isso tudo. Meus planos são MUITO MAIORES que isso tudo.

E outra, eu sou MULHER... indo, voltando e com três bondes na frente, eu sou mulher. Que sofreu, que amou, que se humilhou, que se arrependeu, que se esgotou, que chorou, que se revoltou, mas que aprendeu e não perdeu, apesar de tudo, a capacidade de amar e perdoar.

E sinceramente, como já disse que não sou boazinha, desejo do fundo do meu coração, de corpo e alma, a quem me deseja mal e torce pela minha infelicidade: vai tomar no seu cuzinho, e foda-se para o que pensam de mim.


quarta-feira, 13 de junho de 2012

Sem Mais





A Minha Gratidão É Uma Pessoa

Nando Reis

Depois de pensar um pouco
Ela viu que não havia mais motivo e nem razão
E pode perdoá-lo
É fácil culpar os outros
Mas a vida não precisa de juizes

A questão é sermos razoáveis
E por isso voltou
Porque sempre o amou
Mesmo levando a dor
Daquela mágoa
Mas segurando a sua mão
Sentiu sorrir seu coração
E amou como nunca havia amado
Mas como começar de novo
Se a ferida que sangrou
Acostumou a me sentir prejudicado
É só você lavar o rosto
E deixar que a água suja
Leve longe do seu corpo
O infeliz passado
E por isso voltou
Pra quem sempre amou
Mesmo levando a dor
E aquela mágoa
Mas segurando a sua mão
Sentiu sorrir seu coração
E amou como nunca havia amado
E viveram felizes... para sempre
E eles estavam livres da perfeição que só fazia estragos


Sem mais.

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Eu, Mulher!




É impressionante como a gente se surpreende com a vida e com os detalhes que ela nos trás. Eu sempre levantei a bandeira de que "Os homens são todos iguais" e ainda levanto. Homem não tem a sensibilidade da mulher, não tem as mesmas dúvidas, as mesmas pirações e muito menos o mesmo amor. Mas isso não é nada, porque nós mulheres também somos todas iguais, cada uma com suas particularidades, lógico, como os homens também, mas a essência é a mesma. Nós somos uma espécie mutável, por incrível que pareça. Sabemos nos portar como uma dama, uma santa ou como uma cachorra no cio, conforme nossas necessidades, decepções e afins. Nós somos feitas de momentos, breves momentos.

Um dia somos uma leoa pronta pra encarar a todos e defender com unhas e dentes o que é "nosso", no outro somos a própria Madre Teresa de Calcutá, amando a todos e desejando a alegria sem fim a nossos irmãos e irmãs que habitam este planeta cheio de ternura, em busca da Paz Mundial e do bem comum, e desejando a nossos desafetos que Deus os ajude, pois são, coitados, seres menos evoluídos... Já no oooouutro, somos a versão feminina de Hitler, ditando o que é certo, errado, julgando, passando por cima. Somos as donas da verdade absoluta e assassinando nosso respeito e o do próximo. Em outro momento, somos vítimas de uma sociedade machista e de homens insensíveis que nunca nos amam como deveríamos ser amadas e nunca fazem por nós o destroço que faríamos por eles. Já no outro somos a própria Valeska Poposuda cantando um de seus belos refrões como "Agora eu sou piranha e ninguém vai me segurar", reflexo de um pé na bunda bem dado pelo nosso tão grande amor. Nos entregamos em outros braços, buscando sentir o cheiro, o carinho, a felicidade que nos foi tão tragicamente arrancada, tudo em vão, já que quando acaba a festa e vem a ressaca, a ilusão bate à nossa porta avisando que está na hora de acordar e enfrentar a realidade!... Enfim, até que chega um dia, um belo dia, que a gente acorda!

Eu não sou melhor que ninguém, nem dou o direito de alguém se sentir superior a mim. O que eu sou hoje, devo a tudo o que passei, a todas as pancadas que a vida me deu e como ainda tenho 29 anos, sei que estou apenas começando meu trajeto, mas com outros olhos, outros sentimentos, bem mais apurados, sensíveis e bem mais calejados... diferente da Camilla de 10 anos, a gordinha da escola, que só vivia de comer e brincar na rua, diferente da Camilla de 16, que achava que a vida era injusta, os pais eram um saco e meu mundo era um namoradinho maconheiro que eu tinha, diferente da Camilla de 21, que achava que a vida era uma festa, meu dinheiro era só pra farra, e tudo se resumia aos amigos, diferente da Camilla de 25, mãe, esposa, acomodada, que pra ela tudo era só uma fase, e que sentada, de braços cruzados, as coisas simplesmente começariam a acontecer e a melhorar, diferente da Camilla de 27, revoltada, amarga, depressiva, sem brilho e a coitada que fazia o papel de vítima... Quem sou hoje com praticamente 29? Não faço a menor idéia... talvez com 40 anos eu consiga descrever, com certeza com outros argumentos e bem mais maduros alguma coisa sobre quem eu sou hoje. A vida é assim e eu sou um conjunto dela. Aprendi, caí, fui feliz, amei, fui amada, fui rejeitada, cresci, melhorei, vivi e tenho muito ainda pra viver e principalmente para aprender. Meus filhos estão aí, no comecinho do sopro de vida, e eles irão me ensinar muito ainda e preciso estar preparada pra tudo. Concluído, vamos partir do príncípio de que não sou a melhor pessoa do mundo, mas confesso estar bem longe de ser a pior, sem falsa modéstia! Eu sou uma incógnita, nós mulheres somos uma incógnita! Vamos viver, nascer, e continuar sendo escravas de nós mesmas, de nossos medos, ações, temperamentos e escolhas. E porque não dizer, de nossas intuições....?

Concluir com esse texto que eu, particularmente, acho espetacular... Um resumo básico, de todas nós, mulheres:

"Eu queria ser amada. Coisas de mulher romântica. Nasce, cresce, envelhece mas, continua uma menina. Sofri as decepções mais elementares, dessas que incluem abandono, traição, machismo, injustiça,  e outras minúcias que deveriam ser abolidas da pauta dos relacionamentos. Ainda assim , sobrevivi. As mulheres sempre sobrevivem. São feitas de uma matéria frágil cuja embalagem deveria conter uma advertência: Manipule com cuidado! Porém se a parte interessada se nega a compreender a implícita recomendação do rótulo, ou talvez até seja mesmo inteiramente analfabeta, contribuindo assim para a concretização de trágicos episódios, não suplanta a garra da mulher. Eu reúno os cacos, as partículas, sacudo a poeira, dou a volta por cima e juro (as mulheres sempre juram) que nunca mais me deixarei envolver. E na primeira oportunidade, lá está eu caindo no mesmo buraco....”

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Texto de uma amiga minha....





"Hoje quero falar da vida, essa vida que supostamente jamais erra e que muitas vezes odiamos e eventualmente descobrimos amar. Normalmente não entendemos o que nos acontece e a culpamos por estarmos infelizes, mas, porque não agradecemos a essa mesma vida quando nos pegamos sorrindo, cantando cada acontecimento feliz?
A vida é feita de constantes riscos, mas sempre depende de nossas escolhas e, se nos magoamos com os resultados dessas escolhas, precisamos rever o que estamos fazendo dela. Nossos caminhos seguem a trilha que optamos com nosso livre arbítrio, mas sempre podemos retornar sob nossos passos e escolher caminhos novos... Experimentando outros resultados.
Compreendo que tenho obtido dela apenas aquilo que tenho lhe dado e durante todos esses anos eu aceitei colher tudo aquilo que plantei... Não me arrependo de tudo o que colhi, embora agora deseje seguir um outro caminho.
Esse silêncio que hoje sou apenas antecede a uma nova escolha guardada em minha alma e estou na fase da “observação” de mim mesma. Procuro pelo melhor caminho e infelizmente é quase impossível não esbarrar nas escolhas de outras pessoas... Muitas vezes magoando de forma irreversível.
Nesses momentos em que tudo está confuso, recorro a Deus e rogo por sua sábia orientação, tentando sentir a melhor forma de agir e de viver sem ter que pensar somente no dever e deixar a alma infeliz. Deus não quer que sejamos heróis e que renunciemos a nós mesmos sem que isso venha do coração... Caso contrário essas renúncias de nada valerão!
A vida apenas deseja que consigamos vencer um pouco a nós mesmos e que procuremos nos doar a alguém sinceramente. Essa vida, que é Deus, conhece profundamente todas as nossas intenções mais íntimas e embora algumas vezes tentemos nos enganar... Não se engana a Deus.
O tempo não volta e não podemos recolher de volta a mágoa que causamos o mal que jogamos nessa ânsia de viver egoisticamente, mas, não somos perfeitos e Deus sabe quem colocou na terra... Sabe nossos limites e nos perdoa incondicionalmente. Na verdade o que vale mesmo para o Pai são nossas verdadeiras intenções, o porquê de cada ação nossa e é isso que vai diferenciar no momento em que estivermos frente á frente com Ele.
Não tenho mais medo desse momento, sou apenas o que sou e sei que é isso que Ele espera de cada um de nós... A verdade. Já não carrego culpas, pois não existem vítimas inocentes, todos nós estamos onde devemos ou merecemos... Exatamente por escolha própria. Não devemos apontar o dedo e acusarmos essa ou aquela pessoa de nossa infelicidade. Somos nós mesmos que causamos o bom ou o ruim em nossa vida, de uma forma ou de outra... Escolhendo caminhos e reações segundo o que o outro joga sobre nós. A escolha de como receberemos sempre dependerá de cada um de nós e isso contará lá na frente.
Concluo então que somente eu sou a causa de tudo aquilo que me acontece e apenas eu mesma posso mudar o futuro que está limpo, pronto para me proporcionar aquilo que eu escolher. E hoje sei o que quero. Quero viver sendo honesta comigo e com aqueles que fazem parte da minha vida e se o que desejo não coincidir com o que eles querem... Paciência!
A vida jamais erra!"

Josy Oliveira


Amiga perfeita, só pode fazer um TEXTO PERFEITO! Faço minhas as suas palavras... A vida jamais erra!

terça-feira, 24 de abril de 2012

Nada pra dizer e muito pra escrever...





24 de Abril de 2012, às 20:27hs.

Acordei às 7:15. Na verdade, acordei às 05:30 com o meu despertador, mas decidi não ir à academia hoje, então dormi mais um pouco. Rezei, depois gritei esculhambando o gato porque ele havia dormido dentro da minha gaveta, e saí chutando a porta. Fui na sala e notei que o som estava altíssimo, tocando forró antigo, mais precisamente Lagosta Bronzeada... era a Carol que trabalha lá na minha tia fazendo o serviço e ouvindo música. Aquela música me deu um mau estar, uma sensação ruim, de tristeza. Logo eu, que amo forró, sou a pessoa mais feliz do mundo ouvindo forró com os amigos, hoje me deu um aperto. Fui tomar banho, me arrumei e fui para o escritório. Trabalhei o dia inteiro, e agora estou me organizando pra ir pra casa, tentar dormir cedo porque amanhã levarei meus meninos ao médico. Mas diante de um dia aparentemente normal, me vi com a necessidade de escrever alguma coisa no meu blog. Não sei nem o quê. Sinto um aperto no peito, sinto uma vontade louca de sair gritando, me sinto incomodada e angustiada. Passei o dia trabalhando e ouvindo as palestras do Padre Léo no fone de ouvido, ouvi Loreena Mckennitt que sempre me deixa calma e flutuando (sempre que escuto me imagino pulando e rolando em campos bem verdes e cheios de flores...rs), ouvi algumas músicas "de Deus" e ouvi muito "Estranged" do Guns. Geralmente, quando faço isso, é porque não estou nos meus melhores dias e preciso de concentração e muito foco. Mas não houve absolutamente NADA pra que eu me sentisse assim, não vem acontecendo nada pra que eu me sentisse triste, desanimada, pelo contrário, tenho sim muito trabalho e muita coisa boa pra viver. Será que Renato Russo está certo quando diz: "não sei porque me sinto assim, vem de repente um anjo triste perto de mim..."? Mas como, se tento sempre me manter em sintonia das coisas boas, tento levantar meu astral, procuro o que me faz bem, me deixa em paz, mas essa melancolia insiste em me visitar?

Tem dia que acordo igual a uma porra louca, rindo de tudo, mangando de tudo, fazendo hora com a cara de tudo e de todos, de bem com a vida, mas tem dias que eu não sinto nada. Acho que é isso, hoje não sinto nada. Sinto um aperto, uma agonia, mas acho que é de não sentir nada. Não tenho raiva, não tenho vontade de chorar, não tenho nada. Minha vontade é de ficar parada olhando pra parede a noite toda, sem falar ou fazer absolutamente NADA. Se bem que deve ser isso mesmo que vou fazer hoje até pegar no sono. Sem vontade de ver ninguém ou de conversar com ninguém. Sem vontade de cumprimentar sequer um idoso no meio da rua, se bem que isso eu não faço nem num dia normal neh, não cumprimento nem o povo aqui no escritório quando chego. Má educação de nascença, ou autismo pilantra, que só se abre quando quer, vai entender!

Às vezes penso se não tem a ver com o passado toda essa melancolia, se os roteiristas que escrevem a história da minha vida estão com algum bloqueio de criatividade e sempre me fazem viver os mesmos dramas com as mesmas pessoas, e tal e tal.... Mas não! Não é, porque não me interessa o que ficou pra trás, tenho ânsia e sede do que vai vir pra mim pela frente. O que vivi não faz mais parte da minha vida, e agradeço a Deus por tudo, mas hoje meu passado não me pertence mais.

Penso se minha realização profissional tenha a ver com isso... Não. Também não. Se não me formei ainda, foi por decisões erradas no passado, mas que hoje estou aqui firme e forte pra concluir logo isso. Meu trabalho está ótimo, estou começando a colher os frutos de anos de trabalho, e estou tendo mais sabedoria também pra lidar com os problemas.

Família. É, essa pega. Problemas familiares me tiram do sério, e me abalam. Mas não são problemas que dependem de mim, até porque o que depende de mim estou fazendo, mas do resto, não vejo em que ajudar a não ser rezar muito, fazer novenas, e sempre pedir proteção a Deus, nada mais. Então partindo para esse âmbito, estou descartando.

Falta de um amor? Hum... eu brinco muito mas também não sei, e vou dizer porque. Estou gostando tanto da minha liberdade, das minhas decisões, da minha vida em geral, que acho inclusive que uma pessoa agora viria só para me atrapalhar. Claro que vem a carência, dias de chuva, vontade de ir ao cinema, blá blá blá... mas isso é resolvível, no geral, estou satisfeita. Não tenho saco nem pras minhas coisas ultimamente, pra um cara que nem conheço direito vir dar palpite na minha vida hoje, sei não viu, não ia dar certo.

Espiritualidade. É... por mais que eu ande buscando de todas as formas me encontrar com Deus, eu consigo com a mesma intensidade fugir dele. Acho que esse é o problema. Preciso estar mais espiritualizada, mais próxima, mais presente na vida cristã, mas posso ser bem sincera? Se não estou preparada, acho muita hipocrisia sabe. Como leiga na situação, talvez eu ache hipocrisia exatamente por não estar preparada, então continuo no mesmo barco esperando o Grande Dia em que sentirei a voz de Deus pulsando em mim, me segurando de uma forma que eu não solte mais. Não estou aqui dizendo que banalizo ou algo assim, de forma alguma, muito pelo contrário, já acho hipocrisia minha fazer meio mundo de putaria e ficar ouvindo músicas evangélicas, cristãs, sei lá o quê. Mas sinceramente, AI DE MIM, se não fizesse nem isso, imagine quando eu realmente me encontrar? Que festa será! Tento viver minha vida de uma forma que não prejudique ninguém, que não passe por cima de ninguém, sempre buscando me sentir no lugar do outro pra não passar uma má impressão ou julgamentos desnecessários. Vejo tanta imundície, vendo tanta nojenteza, tantas asneiras de gente que quer ser santo demais, mas acaba se contradizendo com ações. Por isso fico no muro, nem vou nem volto. Mas sempre buscando Deus na minha vida e no meu coração. Tenho certeza que meu dia está chegando, cada dia sinto mais a presença Dele em mim. Se há 1% de chance de dar certo, é nela que minha Fé se agarra e é nela que Deus faz seu poder de cura espiritual na minha vida. Nisso eu acredito.

E agora são 21:11 e vou parar por aqui. Hoje meu blog serviu mesmo como um diário e como não sabia o que escrever, mas precisava urgentemente escrever alguma coisa senão eu iria explodir, simplesmente coloquei tudo o que vinha na cabeça, e confesso que estou melhor. Engraçado... é como se alguém estivesse agora do meu lado ouvindo tudo o que eu tenho pra dizer sem se cansar um minuto, sem me interromper ou sem dar palpites. Só escutando, e me passando um olhar atento e carinhoso. Gosto de escrever por isso. Sempre que estou mal e escrevo alguma coisa, logo depois, me sinto outra pessoa, bem mais leve, bem mais calma. Certo que escrevo muita besteira que sinceramente não interessa a ninguém, mas pra mim, é meu mundo. Não gosto de encher a cabeça das pessoas com minhas "loucuras" ou meia tonelada de besteira, então se é de ficar preso aqui dentro e enchendo minha cabeça de minhoca, melhor jogar aqui e sempre ir lendo de novo e de novo. Serve como um auto conhecimento, uma espécie de auto ajuda. Eu mesma me desconheço em algumas palavras, às vezes me vejo uma menininha, depois me vejo uma pessoa maluca e outras, uma pessoa madura. E passando o tempo, vejo minha evolução por meio dos meus textos. É legal. Um dia chego lá... Um dia estarei aqui esculhambando um namorado por ele não me entender, no outro estarei agradecendo o favor de um amigo, depois estarei comemorando minhas conquistas, depois estarei chorando meus porres, mas o mais importante, é que apesar de tudo, estarei viva pra contar histórias. E que histórias... Como sempre digo, minha vida é muito dinâmica! Posso morrer de tudo, mas de tédio, jamais!

Aiin... mas especialmente hoje, minha vida está realmente um tédio.........

:(

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Oração pela Família




Oração Pela Família
Padre Zezinho

Que nenhuma família comece em qualquer de repente
Que nenhuma família termine por falta de amor
Que o casal seja um para o outro de corpo e de mente
E que nada no mundo separe um casal sonhador!

Que nenhuma família se abrigue debaixo da ponte
Que ninguém interfira no lar e na vida dos dois
Que ninguém os obrigue a viver sem nenhum horizonte
Que eles vivam do ontem, do hoje em função de um depois!

Que a família comece e termine sabendo onde vai
E que o homem carregue nos ombros a graça de um pai
Que a mulher seja um céu de ternura, aconchego e calor
E que os filhos conheçam a força que brota do amor!

Abençoa, Senhor, as famílias! Amém!
Abençoa, Senhor, a minha também (bis)

Que marido e mulher tenham força de amar sem medida
Que ninguém vá dormir sem pedir ou sem dar seu perdão
Que as crianças aprendam no colo, o sentido da vida
Que a família celebre a partilha do abraço e do pão!

Que marido e mulher não se traiam, nem traiam seus filhos!
Que o ciúme não mate a certeza do amor entre os dois!
Que no seu firmamento a estrela que tem maior brilho,
seja a firme esperança de um céu aqui mesmo e depois!

Que a família comece e termine sabendo onde vai
E que o homem carregue nos ombros a graça de um pai
Que a mulher seja um céu de ternura, aconchego e calor
E que os filhos conheçam a força que brota do amor!

Abençoa, Senhor, as famílias! Amém!
Abençoa, Senhor, a minha também...



Desde pequena sempre ouvi esse cântico nas missas, igrejas, encontros, minha mãe cantando, mas nunca tinha dado a devida atenção à letra dele. Uma verdadeira Oração. Tantas coisas lindas diante do nosso nariz, e a gente nunca nota né? Obrigada meu Senhor, por me mostrar, senão por amor, mas pelo menos pela dor, o real significado de pequenas coisas na minha vida, e obrigada por me dar mais um dia para que eu possa desfrutar delas. Que eu carregue as palavras dessa Oração da Família pra sempre em meu coração, para que daqui pra frente ela reine em minha vida e na vida de minha família. Que assim seja.


"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim"
(CHICO XAVIER)

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Mudanças

Preciso fazer uma faxina em minha vida. Sabe quando tem muita coisa amontoada e que é preciso dar uma geral pra poder se reorganizar? Então... Estou jogando fora minhas birras inúteis, minhas juras rasgadas ao meio, meus erros antigos que só acumulam poeira, e um coração amassado cheio de sentimentos sem sentido. Seus lugares serão ocupados com metas, disposição, força de vontade e um novo coração, limpo de toda e qualquer sujeira acumulada. Sonhos antigos e esquecidos, darão lugar a novos planos e uma nova perspectiva de vida. Quero sonhar alto, quero chegar alto! Cansei de me sentir inferior, de não me sentir capaz e competente na concretização de minhas metas. Bom humor, sempre! Sorrisos, sempre! Quem já passou por tempestades, não vai se molhar com chuviscos não, porque sinceramente cansei de me estribuchar por tão pouco. A verdade é que a gente sempre sabe pelo que vale a pena lutar na nossa vida. Quando você percebe que no final, nunca valeu, é gata, tá na hora de zarpar. Capar o gato. Pegar o beco. Juntar os "panim" de bunda e se mandar. Porque, sinceramente, chega um momento que nada mais importa. A coisa mais importante no momento, somos nós! É preciso ser egoísta às vezes, não pensar em mais ninguém, e olhar somente para o seu umbigo. Se eu for contar as vezes em que perdi meu tempo pra me preocupar com que os outros pensariam de mim, falariam, me sentir na obrigação de dar satisfação sem ao menos se importarem comigo, ou de fazer o que sempre queriam que eu fizesse, daria pra montar um livro. E hoje me pergunto: Onde cheguei com tudo isso? Onde eu vim parar? Me anular pra viver a vida de outras pessoas, esquecer de mim, e depois ser tratada como um lixo? Pois tenho uma coisinha pra dizer... Lixo se recicla, e olha que se for reciclagem por quilo, tá vindo um destroço de lá pra cá. Porque definitivamente, cansei! Aprendi que a gente tem que se bastar, tem que se valorizar e principalmente, se amar pra poder SABER amar alguém. Não é AMAR somente não, é SABER AMAR. Pra poder entender, compreender o outro e saber compartilhar esse amor. É muito fácil hoje neguim chegar dizendo que ama, mas na primeira oportunidade quer pular fora. Eu sei bem o que é isso. Porque quando a gente depende do amor, das migalhas de alguém pra sobreviver, é sinal de que com certeza algo está muito errado na nossa vida. Sofrer faz parte, saudades faz parte, mas como diz algum escritor aí, que ter saudades não é razão suficiente para ter alguém de volta, então, preciso concordar que é a mais pura verdade. Saudade passa, assim como a vontade. Paixão acaba, na mesma proporção que um cigarro. Amor, esse eu não conheço bem qual é a dele. Só tenho uma única coisa a dizer, que é: Ooooohhhh bichim complicado! Mas que está aí e se espalha mais rápido que gripe. E quando bate, cabou-se. Só Jesus na tua causa! E se não tiver consciência pra amar sozinho quando não tem a pessoa do lado pra compartilhar, paciência, e tenha certeza que o mundo não acabou por isso não. Sabe porque? Porque seu mundo é você! É o que está dentro de você. "Aaaahhhhhhh, você é minha vida. Não vivo sem você. Não consigo respirar" de cu eh rola. Isso a gente deixa pra quando a gente é mais novo, muito mais imaturo e muito, mas muito inexperiente. Porque a gente sai daquele mundinho, e quando vê a realidade, se depara com outras coisas, outros sentimentos, outras reações, inclusive outras pessoas, novas experiências, e com as pancadas que a vida dá. E nesse momento a gente se pergunta: Cadê a falta de ar?? Foi substituída por outros sentimentos bem mais bonitos e muito mais saudáveis. Já fiz muita burrada na minha vida, mas não adianta pensar no que acha que deveria ter feito, no que acha que poderia ter mudado. NÃO! As coisas acontecem exatamente pra gente crescer com elas, seja qual for a dificuldade. Colocar a culpa no outro é muito fácil, quero ver quando a gente olha pra dentro de si e vê onde está o erro. A mudança começa dentro da gente. O que vir, é só consequência...

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Apenas tente sorrir

Se o dia amanhecer meio ofuscado, sem brilho, sem paixão, tente dar um primeiro sorriso. Depois lembre de algo que te faz bem, e experimente o segundo sorriso. Se tiveres olhando pra baixo, com as mãos na cabeça, perdido em meio a maus pensamentos, respire fundo, enxugue as lágrimas, e pense somente em coisas boas, engraçadas, lembranças alegres e experimente um próximo sorriso. Bobo? Talvez, mas com um resultado maravilhoso. Os outros sorrisos virão com o passar do dia... Difícil? Claro, não falei que seria fácil. Mas não impossível, e nem improvável. Um sorriso apenas. Ali quietinho, caladinho, nem que seja no canto da boca, mas se dê de presente esse sorriso. Você merece, seu dia merece, seu coração precisa. Poxa, o mundo já é cheio de problemas, tristezas, dores, pra quê aumentá-las? Tente sorrir. Ele alivia o cansaço, ajuda a melhorar o humor e é um bom eliminador de tristezas. Sorria, nem que seja chorando. Rindo de si mesmo. Sorria, porque você está vivo, o mundo de Deus é aqui, e já perfeito. Venho aprendendo o quanto um sorriso é terapêutico. As pessoas me perguntam porque eu brinco com minhas próprias "tragédias", porque eu faço dos meus problemas uma palhaçada, porque de tudo eu tiro uma piada e rio de mim mesma. Quer saber mesmo o por quê? Porque funciona. Somente. Ajuda a purificar o seu coração, ajuda a não ver os problemas como tempestades nos engolindo, e ajuda principalmente na luta diária de seguir em frente. Quer saber? Tem dias que você não está pra ninguém, e que só de pensar em sorrir, dói. Mas é tudo impressão! Basta uma tentativa, e as coisas simplesmente acontecem, parecendo mágica. E acredito que seja mágico tudo isso. Amar é mágico, sentir é mágico e querer o bem mesmo a quem te prejudica, é incrivelmente um ato de pura magia. Sem explicações, sem teses, sem ciência. Simplesmente acontece e só lhe resta vivenciar esses momentos. Qual o nome disso tudo? Loucura talvez... só gostaria que meus estados de loucura durassem uma eternidade. E como aprendi nessa vida que nem tudo é eterno, me resta apenas rir disso tudo e seguir em frente. Sempre em frente... cabeça erguida e pés firmes no chão. E se no caminho tropeçar e cair, sorria de novo! Quem nunca gargalhou de si mesmo diante de uma queda? Eu pelo menos, incontáveis vezes...rs.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Estar apaixonado





Eu estava aqui relendo algumas coisas minhas, relembrando outras e pensando no quanto a gente fica abobalhado quando está apaixonado! Mas é muito. Chega a ser chato!

Outro dia fui pra aula de Muay Thai, e lá tinha um casal. Era o casal da classe, bem novinhos. Ela deve ter seus 17 anos, ele por ser bobão demais, dou uns 18/19. Que coisa nojenta, grudada, preguenta, imunnnnda. Tá bom, concordo que sou mal amada, ando amargurada com a vida, com os homens e mato o próximo que disser que me ama. Mas o pior não é nem isso, é que eu olho para aquele casal e me pergunto sempre: Meu Deus, eu já fui nojenta assim? A menina machucava o canto da unha, ensaiava um miado de gato azedo, o cara já a postos pra se ajoelhar e assoprar o dedinho da princesa, enquanto ela ia diminuindo os grunhidos, e pra selar, ela agradece com um selinho bem mimoso! Vaaaaiiii à puta que pariu! Vaaaaaiii chupar um canavial de rola! Não quer se machucar? Que diabos tu tá fazendo numa aula de luta, sua infeliz?
E o bocózão? Meio mundo de músculo, e as canelas bem fininhas. Deve trabalhar só a parte de cima pra ficar bem nas fotos e esquece que precisa de carne nas pernas, se não, pelo menos pra ficar algo mais distribuído. Dando um de fodão lá dentro, batendo nas paredes, pulando direto, batendo nos peitos parecendo a macaca Chita, mas quando a gata angorá começava a miar, ele corria se ajoelhando já. Fiquei com nojo, sempre que eu ouvia um miado, eu já tampava meus ouvidos e saía pra não ver as repetições de lenga lenga.

Certo que quando estamos apaixonados, a gente se derrete, faz aquela vozinha, nhem nhem nhem. Pra quem está dentro, é bom demais essa viçagenzinha, mas pra quem está fora, puta que merda, é simplesmente ridículo! Por duas coisas! A imundície é tanta que dá logo náuseas, você não aguenta ver, nem ouvir. Ou então neguinha, você morre de inveja e sai chorando aos gritos pra Deus: PORQUÊEEEEE MEU DEUSSSS?????? PORRRQUEEE NÃO EEUUUUUUU??????
Ou seja, pra quem está fora, é ruim de todo jeito! O casalzinho lá da aula de luta, eu realmente me incomodo de verdade com eles. De verdade. Me sinto uma velha chata! Mas para os apaixonados em geral, não, pelo contrário, me dá vontade de estar apaixonada também!

Mas não condeno os coitados não, tem a idade. Não lembro de ter sido tão retardada, hum, lembro sim, acho que fui... mas graças a Deus minha mente bloqueou! Deveria bloquear outras tantas coisas também... Enfim, estar apaixonado é muito bom, e sinto saudades de estar apaixonada. Na minha próxima vez, se houver, porque sinceramente acho que vou envelhecer na mesa de um bar, sozinha, cheia de bijouterias, bem maquiada, tomando cerveja e cantando amor febril!... Porra, bateu a depressão.....

Massss, caso contrário, se eu me apaixonar de novo, por alguém também apaixonado por mim, e rolar de os dois ficarem abobalhados, que eu consiga disfarçar toda a besteira que exalar dos meus poros. Que eu use óculos escuros pra cobrir o brilho dos meus olhos, e que eu consiga me manter sempre séria pra ocultar meu sorriso bobo. Porque vou te dizer... pro casalzinho lá, se dá um desconto pro tamanho das besteiras pela idade. Qual desconto EU, uma velha de 30 anos, teria se me pegassem nesse naipe?...

Não paro de pensar na minha velhice...

será?!....

:(

Porra, que depressão bateu agora.....

Meu próximo post será sobre minha velhice. Certeza!

segunda-feira, 26 de março de 2012

Sentimentos






Em todos os momentos e dificuldades da vida, precisamos estar sempre alertas às situações e aos sentimentos que elas podem provocar. Vigiai sempre seus pensamentos e orai! É um lema, e tento seguí-lo, apesar de que às vezes você se pega meio a pensamentos estranhos, totalmente fora da sua realidade e do seu verdadeiro contexto como ser humano. Um exemplo: Você está andando na rua e algum engraçadinho te chama de algum apelido estiloso, fazendo uma versão pornográfica, animal e bem baixa de um simples "gostosa" quase babando e te comendo com os olhos. Primeira reação: meter uma bazuca no rabo dele e fazer ele pedir desculpas, lambendo o asfalto quente, enquanto eu arranco os cabelos deles e encho ele de tapa. Mas não, somos obrigadas a respirar e seguir em frente como se nada tivesse acontecido. E em outras ocasiões, deveria também ser bem fácil respirar e seguir o caminho. Há vezes que sim, que quase não dói. Mas há momentos em que pensamentos e sentimentos ruins são inevitáveis e se apossam completamente da nossa alma. Difícil explicar o que acontece, mas a angústia é tanta, que chega a sufocar.

Odeio me sentir assim e odeio ainda mais estar exposta a sentimentos ruins. Sou uma pessoa normal, cheia de defeitos, se duvidar até mais defeitos que qualidades, mas se há um ponto em que sempre fui: verdadeira com os outros, até mais com os outros que comigo mesma. Talvez por isso, me "ferrei" tanto. Não consigo esconder o que sinto, não consigo fingir, nem fugir. Tem dias que acho que estou super bem, mas tem dias que simplesmente caio. E de pensar que eu estava tão bem... Hoje me pego em meio a tantos arrependimentos! Hoje me pego pensando em quantas decisões erradas eu tomei nesta minha inocente vida, em como me deixei levar por vontades, sentimentos, desejos e birras.

Meu colega de trabalho me disse que parou de fumar. Que pra ele, o pior foi na primeira semana e que às vezes dá vontade mesmo, mas é questão de minutos e vai embora. Mas é! Vontade passa... Eu estava aqui pensando, em como alguns minutos, podem mudar toda uma vida, toda uma situação, todo um sentimento. Uma palavra, um olhar, uma frase te levanta ao mesmo tempo que te derruba! Não precisa muito, uma atitude apenas pode mudar tudo. Tive chances de fazer muita coisa diferente, e por questão de minutos, acabei indo parar no fundo do poço. Bastava um NÃO. Bastava uma desviada de olhar, bastava uma postura mais segura, por mais que eu sofresse. Vontade tem, mas passa em questão de minutos, é só se trabalhar pra isso. Existe algum manual?

Esse negócio de que prefiro dormir arrependida que acordar com vontade, é a MAIOR BESTEIRA que neguim inventou. Sempre ouvi falar que é no sacrifício que se consegue as coisas e eu sempre tive medo das dificuldades, apesar do meu histórico. Não sou tão forte como pensam, não sou tão desenrolada como imaginam, não sou tão pra frente, alegre e falante como dizem. Sou simples, tímida e romântica. Bobinha, lesadinha e idiotinha. E chata, mas muito chata.

Tenho tantas inseguranças, tantos medos, que acho que virariam um drama mexicano. E daqueles que reprisam todo ano no "Vale a pena se fuder de novo". Estou sofrida, é verdade, mas o problema não é hoje, não o agora. É sempre o amanhã, é sempre o que irei enfrentar, o que irei sentir, como estarei amanhã, onde estarei, com quem estarei. Quem está comigo hoje, se amanhã estará. Tive tantas perdas importantes em minha vida, que no momento não sei se suportaria mais alguma. Tenho pais maravilhosos, mas não tão sadios e estão bem sofridos. Tenho filhos cheios de saúde, mas tenho medo de errar em sua educação, e sentir a culpa futuramente. Tenho amigos importantíssimos, mas temo decepcioná-los algum dia ou que me decepcionem. Não quero mais perder ninguém, não quero mais mudar minha rotina, não aguento mais ter que simplesmente aceitar o que fazem comigo, não quero mais sentir o ponto alto da felicidade e depois provar a dor da perda. Não quero mais estar exposta aos maus sentimentos, seja ele qual for e de quem for, e principalmente se forem meus.

Que Deus me mantenha serena diante das inúmeras dificuldades que virão, e que eu tenha discernimento para aceitá-las. Rogo a Ele para que possa sempre me ajudar e orientar em minhas escolhas e que eu tenha força e coragem para assumi-las. E que seja sempre assim... de hoje em diante.... todos os dias da minha vida...

Ah, e que nunca mais, NUNCA MAIS, eu dependa da vontade de outra pessoa pra ser feliz. Tenho pernas fortes, e quem tem pernas fortes, não precisa de muletas.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Que eu não perca...





Que Deus não permita que eu perca o ROMANTISMO,
mesmo sabendo que as rosas não falam…
Que eu não perca o OTIMISMO,
mesmo sabendo que o futuro
que nos espera pode não ser tão alegre…
Que eu não perca a VONTADE DE VIVER,
mesmo sabendo que a vida é,
em muitos momentos, dolorosa…
Que eu não perca a vontade de TER GRANDES AMIGOS,
mesmo sabendo que, com as voltas do mundo,
eles acabam indo embora de nossas vidas…
Que eu não perca a vontade de AJUDAR AS PESSOAS,
Mesmo sabendo que muitas delas são incapazes
de ver, reconhecer e retribuir, esta ajuda…
Que eu não perca o EQUILÍBRIO, mesmo sabendo
que inúmeras forças querem que eu caia…
Que eu não perca A VONTADE DE AMAR,
mesmo sabendo que a pessoa que
eu mais amo pode não sentir o mesmo sentimento por mim…
Que eu não perca a LUZ E O BRILHO NO OLHAR,
mesmo sabendo que muitas coisas
que verei no mundo escurecerão os meus olhos…
Que eu não perca a GARRA,
mesmo sabendo que a derrota e a perda
São dois adversários extremamente perigosos…
Que eu não perca a RAZÃO,
mesmo sabendo que as tentações da vida
são inúmeras e deliciosas…
Que eu não perca o sentimento de JUSTIÇA,
mesmo sabendo que o prejudicado possa ser eu…
Que eu não perca o meu FORTE ABRAÇO,
mesmo sabendo que um dia os meus braços estarão fracos…
Que eu não perca a BELEZA E A ALEGRIA DE VIVER,
mesmo sabendo que muitas lágrimas brotarão dos meus olhos
e escorrerão por minha alma…
Que eu não perca o AMOR POR MINHA FAMÍLIA,
mesmo sabendo que ela muitas vezes
me exigiria esforços incríveis para manter a sua harmonia…
Que eu não perca a vontade de DOAR ESTE ENORME AMOR que existe em meu coração,
mesmo sabendo que muitas vezes ele será submetido e até rejeitado…
Que eu não perca a vontade de SER GRANDE,
mesmo sabendo que o mundo é pequeno…
E acima de tudo…
Que eu jamais me esqueça que Deus me ama infinitamente!
Que um pequeno grão de alegria e esperança dentro de cada um
é capaz de mudar e transformar qualquer coisa, pois…
A VIDA É CONSTRUÍDA NOS SONHOS
SE CONCRETIZADA NO AMOR!

Chico Xavier

terça-feira, 20 de março de 2012

Uma nova brisa se aproxima...




Quero deixar estampada aqui minha felicidade!

Tantos posts tristes, solitários, revoltados, deprimentes e entendíveis, pois são reações de canalhices bem dadas que recebi ao longo desta minha vida meio que "escrotinha"! Maaaasss, acho que depois dos tapas na cara, estou finalmente conseguindo levantar e aos poucos, curar os hematomas! De novo, diga-se de passagem... e de novo, e de novo... enfim!
Sinto que posso cair quantas vezes for, por situações diferentes, mas já provei pra mim mesma que meu fundo do poço não tem uma mola não, tem um vulcão em erupção que me joga a quilômetros de distância, por mais que eu saia queimada. Mas assim, isso não quer dizer que eu queria cair de novo não, pelo amor de Deus, meu Senhor!! Me entenda! Já pode parar com os testes, já entendi tudo!!!!! CONGÉLA!!

Bom, então... acho que acordei pra algumas coisas! Não me incomodarei mais com ofensas, com falta de senso e de respeito a mim e aos meus filhos de algumas pessoas. Quer fazer de conta que nunca houve uma família? Compra uma máquina do tempo e volta pra fazer tudo diferente! Gratidão, definitivamente, não é pra qualquer um... e Respeito, muito menos!

Cansei de me importar e de me estressar... Chorar, sofrer e remoer situações que nos fazem mal, só agravam mais ainda, e não nos dá solução alguma! Esquecer, ligar o foda-se e curtir o que a vida tem de bom pra nos oferecer! Aí que tá o esquema!
Por exemplo, cada dia que passa me apaixono mais pelo Gui e pelo Leonel, que são duas criaturinhas mais que extraordinárias, engraçadas, lindas, fofas e sacaninhas!!! É, tenho mais certeza ainda que Deus me escolheu pra ser a MÃE deles, somente! Tínhamos mesmo que ser Mãe e Filhos! São meu orgulho, minhas paixões e minha vida!

Meu pai, esse é meu herói e meu melhor amigo! Minha mãe, minha guerreira disposta a tudo! Esses dois me ensinam a cada dia que convivo com eles, o que é ser uma verdadeira família!

Família, amigos e trabalho! Preciso dizer mais?!

Esses dias, eu estava em Canindé meio que pensativa e de repente vi minha mãe sentada no chão vasculhando o armário dela e tira umas sacolas com uns papéis, uns garranchos, umas coisas tãooo bagunçadas e depois de meia hora mexendo naquele entulho ela grita: ACHEI! E vem em minha direção e me entrega um papelzinho pequeno, rasgado, encardido com o tempo, com os seguintes dizeres:

"A queixa afasta você da solução do problema. A queixa, por mais justa que pareça, é azedume a empanar objetivos.
Em certos momentos, porém, você diz: Estou numa situação sem saída. Como, então, não me lamentar?
A sua lamentação só agrava os problemas. Deixa você perturbado. Distancia-o da meta a alcançar.
Em qualquer transe da vida, pense. Reflita. Entregue a Deus os problemas. Confie na Providência Divina.
Desta forma, antes que se aperceba, a solução sorrirá à sua frente."

Quando li, dei um abraço tão forte nela e comecei a chorar, feito criança. Nunca alguém me fez tão bem, sem pronunciar uma única palavra! Um gesto apenas. Um rascunho no papel... tão logo emplastifiquei e carrego sempre comigo na minha carteira. E sempre que me sinto angustiada, leio e sinto um alívio, uma paz. E esse papelzinho, entregarei aos meus filhos quando tiverem que presenciar alguma situação difícil na vida.

É isso... Fé em dias melhores, fé em sorrisos mais sinceros, fé de que as coisas irão se ajeitar, fé de que Deus está vendo nossas angústias e que nos pede paciência, pois Ele tem um plano bem maior pra nós! Fé, apenas...

E pra terminar...

"Tente. Sei lá, tem sempre um pôr do sol esperando pra ser visto..."
Caio F.

segunda-feira, 12 de março de 2012

As 4 Leis da Vida





Vasculhando na imensidão desta internet achei um texto super super interessante... vale a pena compartilhar!


Na Índia são ensinadas as "Quatro Leis da Espiritualidade"


1ª lei: " A PESSOA QUE VEM É A PESSOA CERTA"
Ninguém entra nas nossas vidas por acaso. Todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, têm algo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.


2ª: "ACONTECEU A ÚNICA COISA QUE PODERIA TER ACONTECIDO"
Nada, absolutamente nada do que acontece nas nossas vidas poderia ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum "se eu tivesse feito tal coisa..." ou "aconteceu que um outro..." Não. O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, e foi para aprendermos a lição e seguirmos em frente. todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas são perfeitas.


3ª lei: TODA VEZ QUE VOCÊ INICIAR É O MOMENTO CERTO"
Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois. Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas acontecem.


4ª lei: "QUANDO ALGO TERMINA, ELE TERMINA"
Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas é para a nossa evolução. Por isso, é melhor sair ir em frente e se enriquecer com a experiência.

Não é por acaso que estamos lendo esse texto agora. Se ele vem a nossa vida hoje, é porque estamos preparados para entender que nenhum floco de neve cai no lugar errado!


>> E aí, concordam? Prontos pra encarar esta "realidade" ou vão continuar engatados nos PORQUES da vida?...

quarta-feira, 7 de março de 2012

A lição do Rato






Um Rato, olhando pelo buraco da parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote.
Pensou logo no tipo de comida que haveria ali.
Ao descobrir que era ratoeira, ficou aterrorizado
Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:
-Há ratoeira na casa!

A vaca:
-Não vejo como uma simples ratoeira irá me afetar. Não me interessa.

A Galinha:
-Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.

O Rato foi até o Porco e disse:
-Há ratoeiras na casa!
-O que? Ratoeiras? Por acaso estou em perigo? acho que não!

Então o Rato voltou para casa abatido, para encarar a ratoeira!

Naquela noite, ouviu-se um barulho, como o da ratoeira pegando sua vitima... A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego. No escuro, ela não percebeu que a ratoeira havia pegado a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher...

O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital.
Ela voltou com febre.
Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que fazer uma canja de galinha.
O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal.

Como a doença da mulher continuava, os amigos vieram visitá-la.
Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco.
A mulher não melhorou e acabou falecendo.
Muita gente veio para o funeral. O fazendeiro então sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.

Moral da História:
Na próxima vez que você ouvir que alguém distante está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando há uma ratoeira na casa, toda fazenda corre risco.


Pra se pensar....

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

É...




"Ontem chorei. Por tudo que fomos. Por tudo o que não conseguimos ser. Por tudo que se perdeu. Por termos nos perdido. Pelo que queríamos que fosse e não foi. Pela renúncia. Por valores não dados. Por erros cometidos. Acertos não comemorados. Palavras dissipadas. Versos brancos. Chorei pela guerra cotidiana. Pelas tentativas de sobrevivência. Pelos apelos de paz não atendidos. Pelo amor derramado. Pelo amor ofendido e aprisionado. Pelo amor perdido. Pelo respeito empoeirado em cima da estante. Pelo carinho esquecido junto das cartas envelhecidas no guarda- roupa. Pelos sonhos desafinados, estremecidos e adiados. Pela culpa. Toda a culpa. Minha. Sua. Nossa culpa. Por tudo que foi e voou. E não volta mais, pois que hoje é já outro dia. Chorei..."

Caio F. Abreu

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Só por hoje...







Só por hoje eu não quero mais chorar
Só por hoje eu espero conseguir
Aceitar o que passou o que virá
Só por hoje vou me lembrar que sou feliz

Hoje já sei que sou tudo que preciso ser
Não preciso me desculpar e nem te convencer
O mundo é radical
Não sei onde estou indo
Só sei que não estou perdido
Aprendi a viver um dia de cada vez

Só por hoje eu não vou me machucar
Só por hoje eu não quero me esquecer
Que há algumas pouco vinte quatro horas
Quase joguei a minha vida inteira fora

Não não não não
Viver é uma dádiva fatal!
No fim das contas ninguém sai vivo daqui mas -
Vamos com calma !

Só por hoje eu não quero mais chorar
Só por hoje eu não vou me destruir
Posso até ficar triste se eu quiser
É só por hoje, ao menos isso eu aprendi

Yeah!

Renato Russo

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Última sobre Amor...




Humm... como diz uma frase aí não sei de quem: Ainda bem que sempre existe outro dia. E outros sonhos. E outros risos. E outras pessoas. E outras coisas...

É, ainda bem.

Aprendi a cada dia que vem passando, o que realmente deve ser tratado como importante em nossa vida. O que deve ser valorizado, guardado, cuidado. Aprendi também, por mais que eu tenha feito tudo ao contrário, que palavras o vento leva, que são apenas palavras, e que atitudes nos mostram em que e em quem devemos confiar. Aprendi que não devemos entregar nosso coração de bandeja pra qualquer um fazer o que quiser dele. Aprendi que nunca as pessoas irão fazer por você, o que você faria por elas, como também já entendi que não devemos esperar algo bom de quem já provou que nunca teve caráter.

Me entreguei, me expus, abri minha vida e meu coração. Enfrentei preconceitos, deixei de lado quem eu era, pra viver a vida de uma outra pessoa em função de um amor tão bonito, tão raro, tão perfeito e inimaginável até nas páginas de qualquer conto de fadas, pensando receber em troca o amor por mim também concedido. Achando eu, que era a pessoa mais sortuda na face da terra por ter encontrado tão jovem, o homem com quem eu iria passar o resto de minha vida, com quem eu iria formar uma família linda e veria meus netos correndo em casa como um espelho do que meus pais são hoje.

Mas por trás desse amor, existia um outro amor. Escondido de todos, inclusive de mim que me entreguei tão verdadeiramente, menos de quem o sentia. Um "amor" tão equivocado pra quem está de fora, mas tão perfeito pra quem está dentro dele. Um "amor" verdadeiro que consegue com todas as forças sobrepor qualquer resquício, qualquer sopro do amor que um dia eu havia sentido. Um "amor" que pasmem, diz as mesmas palavras que a mim foram proferidas. Um "amor" que pasmem, tem os mesmos planos que todos os apaixonados, inclusive o que um dia foram meus. Um "amor" que enfrenta tudo e todos, todas as barreiras, todos os obstáculos para se manter vivo e forte. Aplausos.

Por falar nisso, lembro-me, que a uns dias atrás eu também enfrentei tempestades por um amor parecido com esse aí. Enfrentei sim. Passei por cima de família, amigos, por cima do meu amor próprio e de quem aparecesse na minha frente pra viver esse amor tão "verdadeiro", tão cheio de sentimento, e de planos, e de palavras, e de promessas... Mas tinha um detalhe: eu havia esquecido completamente com quem eu estava lidando. Meu coração, bobo, estava disposto a se entregar de novo, a cair na mesma armadilha de antes. E se entregou. Mas a vida é um negócio tão decente, que me pôs no meu lugar, me fazendo ver de camarote a humilhação, a vergonha e as piadinhas de mau gosto de família e amigos, dignas de um palhaço da corte. Eu sou esse palhaço da corte. Eu sou.

Enfim, sobrei. Sinceramente, sério, hoje eu não sei mais do que se trata o amor. Não sei mais nem explicar, nem sei se eu um dia senti. Hoje meus sentimentos estão confusos, porque se isso aí é amor, é, então toda a dificuldade, dedicação, esforço, luta, paciência, orações, humilhações, as brigas, as risadas, os beijos, as palavras de carinho, o dia a dia pesado, o ombro amigo, os pedidos de desculpa, os anos a fio, foram apenas birra, e preciso amadurecer muito pra chegar nesse estágio do "amor verdadeiro". Eu tinha uma outra visão de amor, hoje me sinto totalmente despreparada, até porque não nasci sabendo descartar pessoas, não é algo que eu veja naturalmente por aí, estou aprendendo agora. O que a gente não tem o dom, com um bom treinamento a gente aprende. E não estou reclamando não, sério. Escrevo pra não ficar engasgada, mas juro que não tenho nada a ver com a vida de seu ninguém. Escolhas, são escolhas, cada um segue o caminho que vai lhe fazer feliz, e tem que ir sem medo mesmo, sem olhar pra trás. Só queria uma coisa, que cada um assuma seus atos, e que realmente NUNCA MAIS olhe pra trás, isso inclui TUDO.

Não darei mais o direito de ninguém chegar, bagunçar minha vida e ir embora com a consciência tranquila. Humilhação a gente só pode deixar sentir uma vez, eu senti incontáveis, não é como vergonha na cara que essa sim, a gente só tem uma vez.

Apesar de tudo, estou na melhor fase de minha vida, e agradeço por tudo, juro por Deus, agradeço por TUDO o que me fizeram passar. Hoje percebo que a dificuldade dói, machuca, mas quando passa, aaahh neguim, quando passa você olha pra trás e diz: ufa, valeu a pena ter esperado. E é verdade, eu me livrei de um peso, de uma pedra na minha vida que era tentar arrastar esse amor comigo como uma karma, graças a Deus descobri que não era amor. Amor é outra coisa... preciso lembrar disso quando eu achar que estou amando alguém!

Ah, e que bom, que realmente existem sim outras coisas, outros risos, outros tipos de amores, com certeza mais saudáveis...